Após os 35 anos, a quantidade e a qualidade dos óvulos diminui rapidamente, reduzindo as chances da mulher engravidar, seja espontâneamente ou através de tratamento. tabela

O congelamento de óvulos é uma opção para mulheres que não planejam ter filhos antes dos 35 anos, por razões médicas ou pessoais, mas que desejam manter a possibilidade de gestação no futuro.

AS PRINCIPAIS INDICAÇÕES DO
CONGELAMENTO DE ÓVULOS SÃO:

• Mulheres por volta de 35 anos de idade sem perspectiva de gestação num futuro próximo

• Mulheres jovens com diagnóstico de baixa reserva ovariana ou diagnóstico de menopausa precoce entre os familiares

• Casais que obtiveram óvulos em excesso durante um processo de fertilização in vitro

• Mulheres que passarão por quimioterapia ou radioterapia

• Mulheres que serão submetidas a cirurgias ovarianas

Com o congelamento de parte de seus óvulos, a mulher tem a oportunidade de gestar com seus óvulos no futuro, inclusive depois dos 40 anos. Não há limite máximo que esses óvulos possam ficar congelados.

Não há limite nem idade ideal para realizar o congelamento de óvulos, mas quanto antes, melhor. Os estudos mostram que se o congelamento é feito até os 35 anos os resultados são melhores.

O tratamento é seguro e tem duração de aproximadamente 15 dias.

A etapa inicial do tratamento é a estimulação ovariana.

Para estimular a ovulação, é realizada a administração de hormônios, de aplicação subcutânea, que tem como objetivo principal o crescimento dos folículos dos ovários (estruturas que contêm o óvulo).

Entre o 2° ao 3° dia do período menstrual iniciamos as aplicação das injeções. Durante esse processo, a paciente é acompanhada a cada 2 a 3 dias por meio de ultrassons transvaginais que observam o crescimento dos folículos durante um período aproximado de 10 a 12 dias. Quando os folículos estão do tamanho adequado, aplica-se outro hormônio que permite o amadurecimento final dos óvulos. Após 35 horas, realiza-se a aspiração folicular para captar os óvulos de dentro dos folículos. A aspiração folicular é realizada sob anestesia geral (sedação). O médico utiliza ultrassom transvaginal com uma agulha específica que fura a parede da vagina e atinge os ovários, mais especificamente, dentro de cada folículo. Os óvulos são encontrados dentro do líquido aspirado. É realizada uma avaliação da qualidade dos óvulos, e os óvulos maduros são congelados.

A técnica utilizada para congelamento é a vitrificação.

A vitrificação se diferencia da técnica de congelamento lento (técnica utilizada anteriormente) pela rapidez com que atinge a baixa temperatura (-196 ºC), produzindo um estado vítreo no óvulo que impede a formação de cristais de gelo e os consequentes danos celulares. Os óvulos vitrificados ficam, então, armazenados em um cilindro de nitrogênio líquido mantido a -196 ºC. Não existe prazo para manter os óvulos congelados e eles podem ser descartados caso a mulher opte.

Quando a mulher decidir usar seus óvulos, estes são descongelados e fertilizados com espermatozoides. Portanto, o tratamento deve ser sempre a Fertilização in vitro.

CONTATO

Aviso de Cookies

Mariana Cassara utiliza cookies em seu dispositivo para melhorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing. Para mais informações acesse a Política de Privacidade.